sexta-feira, março 12, 2010

Chateau Rozier Saint Emilion Grand Cru 2006

Aqui entre nós, pobres diabos, apetece-me armar em conhecedor de vinhos franceses. Acho que vou falar do assunto com afinco para colocar-me lado a lado com os entendidos, na matéria, e falar à posteriori das margens esquerdas e margens direitas.  E sem esquecer as notas oferecidas pelo Robert aos inúmeros Chateaux franceses.

O vinho, claramente um Chateaux para pobres enófilos, mostrou ser uma aprazível surpresa.
Cheiros discretos, com curiosa suavidade e distantes de complexidades desmedidas ou portentosas. A realidade era bem mais terrena e acessível ao comum mortal. Prefiro assim.
De estilo fresco, limpo, diria até desanuviado. Apresentou simpáticas notas vegetais que se envolveram com a fruta. Pontualmente parecia surgir, no copo, perfumado  por um ténue aroma floral. Acrescentemos, ainda, uma ligeira sensação de café  e especiaria para encerrar a marcha dos aromas. Tudo coisas simples que o povo anónimo entende.
O sabor mostrou possuir boa amplitude e finura no trato, insistindo, mais uma vez, no equilíbrio e na frescura.
Um vinho com carácter ligeiro, é certo, mas surpreendemente agradável. Nota Pessoal: 15,5

4 comentários:

João de Carvalho disse...

E acima de tudo com um preço um pouco mais aproximado da real qualidade do vinho. Provei o 2005 e gostei, fiquei com pena de não ter comprado mais uma para abrir agora e aferir a evolução ou capacidade para.

Pingus Vinicus disse...

De facto João, é um vinho interessante.

Miguel Pereira disse...

Quanto custa esta malha?

Pingus Vinicus disse...

Miguel menos de 15€