domingo, janeiro 04, 2009

Cabriz (Dão) Colheita Tardia 2004

Enfiado numa típica garrafinha de Colheita Tardia. O contra-rótulo está ausente. Parto do principio que foi feito essencialmente com as castas tradicionais (ou não) da região.


O aroma está limpo, franco. Não despertou grandes emoções, pautando-se pela sinceridade (o que não é mau). Sensações de laranja e tangerina abordam o nariz na primeira cheiradela. Umas pitadas de menta combinavam correctamente com a lima e o limão. Podia-se dizer que estava tudo coerente, bem misturado, mas sempre num registo tímido e ligeiro. Uma breve visualização de frutos secos parecia quer dar-lhe um pouco mais de untuosidade.

O paladar era, tal como o cheiro, simples e ligeiro. Conseguiu deixar na boca, ainda assim, fruta citrina e um pouco de frutos secos. Acidez estava enquadrada no corpo. E pouco mais tenho para dizer. A partir de agora apenas ocorrem desvios enófilos que pouco interesse têm.
Em termos genéricos um Colheita Tardia do Dão com pouca história, sem capacidade para enredar o consumidor. Custou na loja do produtor pouco mais de 8€. Nota Pessoal: 13

2 comentários:

Pratas disse...

Gosto muito de colheitas tardias. Já provou o Vale D'Algares? Comprei umas quantas garrafas deste novo colheita tardia que me parece com uma qualidade acima da média.

Abraço

Pingus Vinicus disse...

Caro amigo, também eu sou um apaixonado por colheitas tardias.

Um abração e um bom ano de 2009.

PS - Sim já provei o Vale D'Algares e concordo que tem uma qualidade acima da média (nacional), mas não é o meu favorito. :)