sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Bombeira, uma Herdade no Reino do Sul

Viajei até ao Sul, até à terra plana, seca e árida. Pequenas casas pontificam no horizonte, espalhadas. As árvores são coisa rara e escassa. Encontram-se ao acaso. É outro mundo, outras gentes, outros usos. O reino do Sul foi território desconhecido para mim durante muito tempo. Foi uma princesa árabe, com raízes bem fundas num califado ao pé de Évora, que me disse que existem outros aromas, outros perfumes, outras cores, outras pedras. Na alma dela notava-se, e ainda se nota, prazeres distintos e distantes dos meus. Olha para a vida de maneira diferente. Mais nostálgica, mais fatalista, mais contemplativa. Eu venho das montanhas, do granito. O sangue, em mim, corre de modo diferente.
Descoberto o reino, fui indo, cada vez, mais para baixo. Caminhei até Mértola, paredes meias com o Guadiana, o grande rio do sul. Percebe-se que o tempo, as memórias do passado estão bem enraízadas e vivas. Lá no alto do castelo tentei compreender aquelas gentes, de trato diferente do meu povo. Como seria viver aqui, em pleno século XII? Entrar numa casa para fugir à canícula. Refrescar-me nos jardins interiores e deliciar-me com um banho doce, de mel, amêndoas e leite. Em redor, esvoaçariam pássaros coloridos. Flores e pequenos arbustos barravam o forte hálito quente que percorre a larga planície. O vinho deveria ser servido aos estrangeiros como forma de quebrar barreiras e eliminar desconfianças entre os homens.
Bem lá no meio do Alentejo, no tal que dizem ser profundo, árabe, nascem três vinhos da Herdade da Bombeira. Vinhos da responsabilidade enológica de Paulo Laureano. Vinhos das Arábias.

Herdade da Bombeira Aragonês e Cabernet Sauvignon 2005. De estilo frutado e gordo. Suave e tímido mineral, bem como sugestões de mato tentavam elevar o nível de complexidade, mas sem o conseguir totalmente. Enquadra-se na gama de vinhos que são feitos para agradar a bastantes consumidores. É o chamado estilo consensual. O exemplo perfeito de um vinho que fará sucesso nos quatro cantos do mundo. Nota Pessoal: 14,5

Bombeira do Guadiana Escolha Trincadeira & Aragonês 2005. De perfil mais delicado, um pouco mais interessante. Com assertivas sugestões florais. A fruta parecia refrescada pela água do rio. De cariz silvestre. Nada de grandes maturações. Na boca entrava cordato, calmo, sempre muito fresco, fino e elegante. Nota Pessoal 15,5

Bombeira do Guadiana Escolha Trincadeira 2005. Mostrou-se ao mundo de forma muito sisuda. Introvertido. De poucas palavras. Quase que me fazia largar o copo. Fiquei tentado a não perder mais tempo com ele. Ainda bem que voltei atrás com as minhas intenções. Revelou possuir um carácter misterioso e desafiante. Conseguiu juntar a austeridade com a jovialidade de forma quase irrepreensível. O floral, a esteva, a terra quente ofereciam qualquer coisa que cativava, que prendia, que obrigava a ir cada vez mais longe. Será que o génio da lamparina tinha saído da sua clausura milenar? Teria saído sem ter dado conta? Ou alguma princesa árabe estaria por ali, envolvendo-me na sua dança hipnotizante, rodopiando em meu redor, soltando suspiros perfumados por jasmim e alfazema? Nota Pessoal: 17

A área de vinha estende-se para zonas cada vez mais exóticas.

7 comentários:

AJS disse...

Excelente.AJS

Pedro Sousa P.T. disse...

Se voltáres lá dá um saltinho ao Pomarão vale a pena. Uma vista fabulosa...

João Barbosa disse...

Mértola é uma terra de encantos. Bebi um Herdade da Bombeira e gostei, embora de memória não saiba dizer qual.
Abraço

sorriso matreiro disse...

Excelente descrição. Ofereceram um bombeira do Guadiana ao meu pai no Natal passado e desde então tenho procurado o vinho por todo o lado...sem qualquer sucesso. Por fim encontrei em http://www.coisasdoarcodovinho.pt/

> BOMBEIRA DO GUADIANA ESCOLHA TRINCADEIRA 2005 16,30
>
> BOMBEIRA DO GUADIANA ESCOLHA SYRAH 2006 14,15
>
> BOMBEIRA DO GUADIANA ESCOLHA TRINC/ARAGONÊS 2005 14,95

Se alguém souber de outros sítios...
Abraço

Carlucci disse...

Caros, Provadores e Degustadores,
Contacto-vos em nome da Bombeira do Guadiana.
Foi criado recentemente um site com a nossa história, a nossa produção e tabelas de preços, relembro que o mesmo está constantemente em actualização, tendo em breve uma lista dos restaurantes onde os nossos vinhos estão disponíveis www.bombeira.com
Informo que em Mértola a grande maioria dos restaurantes e no pequeno comercio tem o nosso vinho à venda. O pouco que ainda vai existindo…!! Havendo já garrafas da nossa produção de 2008!
Foi lançado este ano um DELICIOSO Rosé que... Esgotou pouco depois da sua apresentação!!
Queria agradecer os vossos comentários e elogios e alertar-vos que cada ano que passa a nossa produção está melhor e mais madura, estando os nossos vinhos bem como as nossas vinhas actualmente sob orientação do Enólogo, Eng. Bernardo Cabral.
De facto a loja “Coisas Do Arco do Vinho” no CCB é o local mais fácil, na zona da Grande Lisboa, para encontrar os vários exemplares da nossa produção. Para outras quantidades podem contactar directamente.
BOMBEIRA DO GUADIANA
Investimentos Imobiliários e Agro Turísticos, S.A.
Rua Dr. Afonso Costa, 33
7750-352 MÉRTOLA
Tel.219 627 003 ou Fax.219 627 027.

CARLOS SANTANA disse...

Terra de facto misteriosa e tentadora. Há cerca de 40 anos, desde pequeno infante, que percorro esse território encantado. cada vez mais sinto a atracção das suas terras e das suas gentes. identifico-me com a forma de estar das pessoas e com a forma de ser da paisagem. paisagem camaleónica que nos apresenta roupagem em tons e cores diferentes de acordo com as diferentes estações do ano.

Descobri recentemente os vinhos da herdade da Bombeira do Guadiana. Gostei e creio que vou ficar fan. Pena é que a produção seja limitada e que os donos da herdade sejam grandes apreciadores do nectar.

Anónimo disse...

O vinho é muito bom, só podia pois é da terra mais linda do mundo (para mim é claro).
Mas acho que a herdade da bombeira podia ter também uma visão mais alargada pois aquela terra, não produz só bom vinho e caça.
Cá para mim podia ser melhor trabalhada não ficar só por lá dar a conhecer a outras gentes o que de bom tem aquela pequena VILA de Mértola.Isto também em prol do desenvolvimento da região que bem precisa.