domingo, novembro 05, 2006

Eu estive Lá (no EVS)

Já fui e voltei do Encontro com o Vinho e Sabores. Só obtive autorização para o Sábado (dia 4 de Novembro). A minha a patroa (cá de casa) só permitiu, dispensou um dia de liberdade vínica. Foi bem aproveitada. Aliás, este ano foi dedicado para passear pelos stands, observar e conversar com amigos. Os vinhos que provei foram muito menos que no passado. Não perguntei pelo que havia debaixo da mesa. A idade parece provocar uma diminuição na minha capacidade para andar a vasculhar os segredos do mundo dos vinhos. Eles acabam sempre por se revelar ao mundo. Há que ter calma e paciência.
O companheiro de jornada foi o Pedro Brandão o gestor do COV (um dos elementos da minha quadrilha).
Gostei de rever o João Roseira, que anda desaparecido das lides bloguistas à muito tempo. Foi interessante ouvir alguns comentários sobre o rumo que os vinhos estão a tomar (em especial os do Douro e da Bago de Touriga). Um abraço para ti.
O Paulo Pacheco foi um bom companheiro durante uns largos períodos da minha estada no EVS. Bem disposto, bom camarada. Só um verdadeiro apaixonado por estas coisas é que se desloca dos Açores até à capital, para participar num evento destes. Mas como ele afirmou: "São só duas horas de viagem!" Tem razão. Conheci a malta do Krónikas Vinícolas. Outra bela quadrilha.
O patrão do Vinho da Casa andava por lá, discreto. Será que estava intimidado com a Capital? Um abraço para ti, caro Paulo Silva. O master do Copo de 3, velho conhecido meu, de outras guerras, de outras vidas, não faltou. Adoro observar um alentejano a provar vinhos do Douro, do Dão. Ainda deu para trocar umas impressões com o Luis Antunes e cumprimentar o João Geirinhas, ambos da Revista de Vinhos.
Cumprimentos para todos os amigos que fui encontrando (não, não me esqueci de ti: Ó Dionísio, fazia tempo que não te via).
Bom, falando de vinhos, deixo-vos aqui uma lista muito pessoal, que vale aquilo que vale. É mais um guia, para futuras compras cá para casa. Tirando algumas excepções, todos foram provados pela primeira vez. Venha agora o dinheiro, que espaço tenho muito.
Pingas Brancas

Secret Stone 2005 (um sauvignon blanc da Nova Zelândia)
Filipa Pato IceWine 2005 (a brincadeira da Filipa)
Quinta das Bageiras Garrafeira 2004 (desde 2002 que o bebo. Um branco à antiga, mas não antiquado)
Quinta de Baixo Reserva 2005

Quintas das Maias Encruzado/Malvasia Fina 2005 (mais um branco da Terra)
Dona Berta Rabigato 2005 (nunca tinha provado este vinho. Um bom companheiro para a mesa. Curioso)
Maritávora 2004 e 2005 (um vinho nascido na minha terra paterna. Na propriedade que era da família do Poeta Guerra Junqueiro)
Gouvyas Reserva 2004 (pareceu-me mais equilibrado que a colheita anterior, mas tem mais estágio em madeira que o reserva 2003)
Madrigal 2005 (belo branco. Diferente. Gostava de poder beber, muitas vezes, um vinho assim)

Pingas Tintas
Herdade de Portocarro (continuo a gostar e muito)
Anima L4 (uma delideza de vinho. Não deitei fora. Adorava ter umas quantas botelhas deste vinho em minha casa. É pena o preço que pedem)
Barons de Rothschild Pauillac Reserve Spéciale 1998 eBarons de Rothschild Legend R 2000 (pelo preço que disseram, torna-os bastante apetecíveis. Vou ver se os vejo por aí)
Marquês de Borba Reserva 2003 (preço, como dizem, está upa, upa)
Quinta Foz de Arouce Vinhas Velhas de Santa Maria 2003
Quinta da Ponte Pedrinha Reserva 2001 e Quinta dos Roques Garrafeira 2003 (provem, que vale a pena. Escola do Dão)
Quinta do Noval 2004 (muito bom, interessante. Vai ser proibitivo. O nome ajuda) e Cedro do Noval 2004 (para quem não conseguir comprar o topo, este é uma bela opção)

Generosos/Moscatéis/Madeiras/Portos e afins
MR Blue Montain 2005 Moscatel
Kracher's (boa relação preço qualidade)
Tokaji Wine, Ats Cuvée 2003 (acho que é assim que se escreve. Nunca tinha bebido um tokaji. Por essa razão, fiquei apaixonado. Também não deitei fora)
Col. Privada Domingos Soares Franco 2000
Alambre 20 anos (não falha. Adoro este moscatel)
Taylor's Vintage 2003 e 2004, Ramos Pinto Vintage 2003, Quinta do Vesúvio Vintage 2004, Dows Vintage 2004, Graham's Malvedos Vintage 1998 (nem me atrevo a exprimir qualquer comentário. Nada. Se nos vinhos de mesa, ainda consigo dizer disparates, no que respeita a Vintages a minha ignorância é tanta, que me calo)
Verdelho 1977 e Bual 1971 da Madeira Wines Company (idem. Preferi ouvir o responsável)

19h.00m, fui embora. A patroa estava no carro à espera.

Post Scriptum: Conheci ainda uns amigos que me tinham interpelado aqui, por causa do Diga?. Um abraço para eles.

10 comentários:

Chapim disse...

Caro pingus. Tive pena mas não o vi.
Nem com a ajuda da sua foto o encontrei.

Mas foi uma bela tarde. Fiquei-me pelos brancos, colheitas tardias e moscateis.

A lista dos que mais me impressionaram está no fórum COV.
Hoje se o trabalho deixar (vai ter que deixar...) ainda lá vou passar para ir aos tintos. Ontem tentei mas os brancos não me deixavam em paz. Tanta coisa boa!!!! Por isso tenho q consiguir lá ir ainda hoje.

E os portos para finalizar em beleza!!!

Abraço e que venham mais encontros assim!!!

Paulo Pacheco disse...

no dia seguinte voltei... e acabei por provar o generoso que mais me impressionou... um bual 1920 - estrondoso.

Outros segredos noutros stands haviam e que me deixam a ideia que os vinhos que aí veem serão ainda melhores, mais frutados, gulosos, e... alcoolicos. É tão certo c'mó destino!

Tive muito prazer em conhecer-te.

vinhodacasa disse...

HEY! Eu intimidado???

Naaaaa, tava era constipado e tive que cuspir tudo!

Vocês andavam sempre a fugir!

Gostei muito de vos conhecer!

Abraço

PBrandao disse...

Grande Pingus,

Mais que a quadrilha, a dupla dos carecas pelo menos é firme e hirta!

Obrigado pela companhia e sugestões
Abraço
PBrandão

Dionisio disse...

Amigo Pingus,
Como não há 2 sem 3, era quando os Carecas se aproximavam dos Stands que elas começavam a tremer...as garrafas, claro ;-)
Abr!
Dionisio

Pedro Sousa(P.T.) disse...

De vez em quando também preciso de pedir uns requerimentos á patroa, para uns quantos convívios!!!

Anónimo disse...

Nada como ter uma patroa que alinhe e incentive este tipo de convivio, e ainda, assuste uns e outros. ;-)

Pingus Vinicus disse...

É verdade! É verdade!

joaoRedrose disse...

Hey Pingus
nice 2 see U 2
quanto ao blog está alaive e vai começar a kickar

saludos y cravos

(por 1 dia podias ter trokado de nome com o Paulo :-),

Pingus Vinicus disse...

Hey hombre!
Belas notícas me contas.

Um abração